Acidentes com tractores já causaram 48 mortos este ano

De acordo com os últimos dados da Guarda Nacional Republicana, só até ao dia 30 de Setembro do presente ano, ocorrem 500 acidentes envolvendo veículos agrícolas, que resultaram em 48 mortos e 52 feridos graves. A maioria destas mortes ocorreu nos distritos de Vila Real, Viseu e Leiria.

De relembrar que no ano de 2017 morreram 61 pessoas resultado dos 704 acidentes agrícolas, e em 2016 faleceram 71 pessoas. Dados que, infelizmente, não parecem vir a diminuir em 2018, fazendo desta situação um dos maiores dramas do sector agrícola.
Agricultores idosos, excesso de horas de trabalho e cansaço de quem, muitas das vezes conduz estes veículos há décadas, falta de formação dos condutores, de manutenção dos veículos, e características das explorações são as principais causas desta trágica realidade.

Com a publicação do Decreto-Lei n.º151/2017, do dia 7 de Dezembro, tornou-se obrigatório que todos os condutores de tractores da categoria 2 e 3, para além da habilitação legal para conduzir (carta de tractores ou máquina agrícola/florestal), possuam formação adequada para a operação com veículos agrícolas. Contudo, estes acidentes continuam a acontecer em grande número.

A CNA acredita que os acidentes com tractores são a maior tragédia do sector agrícola e da Agricultura Familiar em particular. São até uma vergonha nacional face aos números de mortos e feridos graves.

A Confederação já alertou vários governos para esta grave situação, continuando a defender a definição de um Plano Nacional de Prevenção contra Acidentes com Máquinas Agrícolas (tractores em especial), com o apoio técnico e financeiro do governo e a participação das Organizações Agrícolas.

A CNA tem há vários anos no terreno, junto dos agricultores e dos trabalhadores rurais, várias campanhas de sensibilização, alertando para os riscos mais graves e frequentes nas diferentes situações de trabalho e divulgando as medidas de prevenção, assim pretendendo reduzir a principal causa de morte por acidentes neste sector.



A GNR detectou que o capotamento é a principal causa de morte dos condutores de tractores e destaca os seguintes conselhos:
• Não esqueça a manutenção do veículo. O seu mau funcionamento ou falta de limpeza podem causar acidentes.
• Lembre-se que as estruturas de protecção, como o arco de “Santo António”, podem evitar a morte do condutor ou reduzir a gravidade dos ferimentos.
• Utilize os acessórios de iluminação e sinalização, de acordo com a lei.
• Frequente acções de formação teóricas e práticas. Conheça os riscos da condução de tractores agrícolas e circule com segurança.
• Não conduza sob o efeito de álcool, fadiga ou com excesso de velocidade
• Respeite os limites do tractor. Não sobrecarregue nem transporte passageiros “à pendura”. É proibido e perigoso.


- Tabelas