Produtores de Leite do Distrito de Coimbra reúnem com a Lacticoop e reclamam subida do preço do leite na produção

Uma delegação de produtores de leite da ADACO - Associação Distrital dos Agricultores de Coimbra, reuniu ontem na cidade de Aveiro com a direcção da Lacticoop - União de Cooperativas de Produtores de Leite de Entre Douro e Mondego, na sede desta.

A ADACO reclamou da Lacticoop:

- Que os preços pagos na produção entre os 28 e os 29 cêntimos/litro são manifestamente insuficientes para os produtores sobreviverem; o preço justo será no mínimo 0,35 cêntimos/litro;

- Compromisso dos Delegados da Lacticoop em como votarão contra novas descidas no preço do leite propostas em futuras reuniões do Conselho de Administração da Lactogal;

- Que a Lactogal e/ou as suas 3 associadas implementem um sistema de controlo da produção interna, idêntica à que existia até 2015 para as Quotas Leiteiras;

- Que a Lactogal corte em despesas para que o litro de leite na produção seja mais alto; por exemplo um corte nos rendimentos escandalosos anuais que os elementos do Conselho de Administração da Lactogal recebem desta empresa.
Em causa está a degradação do sector, com o abandono diário de produtores, face aos baixos preços pagos aos mesmos; um rendimento manifestamente insuficiente face aos aumentos consecutivos dos encargos para os produtores.

Em resposta às questões a direcção da Lacticoop informou:

- Que aumentou a partir de Setembro de 2018 um cêntimo por litro de leite aos seus produtores (um vale de desconto na compra de produtos nas cooperativas associadas da Lacticoop);

- Que a curto prazo é possível um aumento do preço do leite na produção superior a 1 cêntimo/litro;

- A Lactogal diz que em 2015 implementou um sistema de controlo de produção dos seus associados idêntico ao das quotas leiteiras;

- Quanto à questão dos rendimentos escandalosos dos elementos do Conselho de Administração da Lactogal, e de que os delegados da Lacticoop não votem futuramente eventuais propostas da Lactogal para a descida do preço do leite na produção, não obteve resposta;

- Quanto às estatísticas nacionais de produtores de leite em actividade, segundo a Lacticoop elas estão erradas porque hoje há muitas sociedades com muitos produtores, e estas sociedades não entram nas estatísticas. A Lacticoop tem poucos produtores e muitas sociedades;

- Que os consumidores portugueses pagam o preço mais baixo por litro de leite; por exemplo em Espanha o preço ao produtor é o mesmo e o preço no consumidor é 0,12 cêntimos mais caro que em Portugal. Se em Portugal se fizesse o mesmo os preços na produção subiriam.

A ADACO e os produtores de leite da região vão estar atentos à evolução da situação, e caso os interesses dos produtores não sejam salvaguardados, partirão para a luta pelos seus direitos.

Coimbra, 2 de Outubro de 2018


- Comunicado