AVIDOURO
A Região Demarcada do Douro e os Vitivinicultores são, mais uma vez, penalizados!

Assim não se aguenta!

Ano após ano, mês após mês, semana após semana, dia após dia, chegam informações e decisões que mais não são do que empurrar para o fosso os muitos milhares de pequenos e médios viticultores da Região, já para não se falar das catástrofes que nos vão por cá assolando:

- Preços de miséria, para as nossas uvas,

- As 118 mil pipas de “Benefício” fixado não correspondem nem à quantidade nem à qualidade da produção prevista,

- Falta da Casa do Douro enquanto Entidade representante de todos os viticultores da Região,

- Intempéries climatéricas que dizimaram a produção em muitos concelhos da Região Demarcada do Douro,

- Incêndios Florestais,

Como se tudo isto já não bastasse, mais de mil projectos foram reprovados – Investimentos não Produtivos // Muros!

PDR 2020: Medida 7.11.1 – Investimentos Não Produtivos

Não é aceitável e não se compreende o espaço temporal entre as submissões das candidaturas a esta medida e a comunicação, por parte dos serviços competentes do Ministério da Agricultura, sobre as mesmas!

Os projectos associados a esta medida obedeceram ao aviso de candidatura compreendido entre 15/10/2015 a 31/03/2016. Em Setembro ocorreram as primeiras pronúncias com os critérios de pontuação e pasme-se, pois só no início de Julho saíram as decisões com as recusas, por falta de dotação orçamental, mesmo as candidaturas estando aprovadas! Estranho facto este, quando é público que esta medida só apresenta uma taxa de compromisso de 60%!

A AVIDOURO tem vindo a colocar junto das entidades responsáveis, nomeadamente o Ministério da Agricultura, a necessidade da aprovação efectiva destes projectos, até porque parte dos trabalhos já foram executados com recurso dos agricultores a empréstimos, créditos, etc… etc…

A AVIDOURO e os muitos Agricultores não aceitam e reclamam do Governo/ Ministério da Agricultura e da Entidade de Gestão do PDR 2020:

- Eliminação dos critérios de Pontuação que mais não são do que a eliminação subtil de muitas candidaturas. É inaceitável que como exemplo desses critérios esteja o factor de desertificação.

Só não vê quem não quer e a quem lhe dá jeito que a Região se encontra, toda ela, em plena desertificação!

- Reanálise da decisão, com a aprovação de todas as candidaturas, ou que seja aberto de imediato um novo Aviso em que todas elas sejam rapidamente aprovadas!

Aos governantes e decisores, dizemos – Não é possível manter a Região Demarcada do Douro enquanto Património da Humanidade só à custa do sacrifício dos Agricultores!

A AVIDOURO, mais uma vez apela a todas as entidades existentes no Douro, para que se unam em defesa da Nossa Região e dos Milhares de Viticultores!
A AVIDOURO sempre com os Agricultores e em defesa dos seus legítimos interesses!


Vila Real, 24 de Julho de 2017


- Comunicado PDF